Encontrei um cão perdido: E agora?

Cão perdido a espreitar entre tábuas.
Imagem de gabriele gabi no Pixabay

Já lhe aconteceu passar por um cão perdido na rua e não conseguir ficar indiferente?

É uma situação incomodativa, e nem sempre sabemos ao certo como proceder.

Frequentemente, nas redes sociais da Gaticão, recebemos mensagens de pessoas que procuram a nossa ajuda para realizar a recolha de animais perdidos ou abandonados.

Além disso, por vezes, existe receio em apoiar porque se julga que o procedimento passará sempre por levar o animal ao veterinário, temendo ter de suportar os custos de tratamentos prestados ao animal.

 

Não tenha mais receio de ajudar! Confira aqui aquele que é o procedimento recomendado quando encontrar um cão perdido na rua.

1. Aproxime-se com cuidado

Quando vir um cão que pareça perdido ou abandonado, tente aproximar-se. Por vezes os animais poderão estar assustados ou mais nervosos, por isso mantenha a sua segurança em primeiro lugar, e aproxime-se com cuidado.

2. Estará abandonado ou apenas perdido?

Pessoas a darem água a um cão
Imagem de Matan Ray Vizel no Pixabay

Ao aproximar-se poderá perceber se o cão tem coleira, peitoral ou trela. Nesse caso, e se apresentar sinais de estar cuidado e nutrido, o mais provável será que esteja apenas perdido da sua família. Se a coleira tiver um contacto, poderá contactar diretamente o dono e acelerar o processo de regresso a casa desse animal.

Atenção!
 Mesmo que o animal não apresente coleira com identificação, ou aparente estar malnutrido, não significa necessariamente que tenha sido abandonado.

Continue a ler para perceber porquê!

3. Tente permanecer no local

Cão perdido na rua

Caso não tenha conseguido contactar o dono no ponto anterior, procure permanecer no local, junto do animal, tentando que este não fuja. Se tiver possibilidade, pode atraí-lo com comida e oferecer-lhe água.

4. Contacte as autoridades competentes

Este é um passo muito importante.

Após os passos anteriores, contacte as autoridades de recolha competentes, como os gabinetes veterinários municipais ou polícia locais. Em Vagos, por exemplo, poderá contactar o Gabinete Médico-veterinário Municipal, através da Câmara Municipal (+351 234 799 600 – extensão 428).

Mas porque é que devo contactar estas entidades e não uma associação animal, como a Gaticão?

As associações de animais não são as entidades indicadas para a recolha de animais perdidos, pois não podem fazer a leitura do microchip de identificação.

Mesmo que o animal não tenha coleira, ou aparente alguma malnutrição, isso pode não significar que esteja abandonado.

Através do chip de identificação animal pode ser possível consultar informação do dono no SIAC (Sistema de Informação de Animais de Companhia). O SIAC foi criado em 2019 com o objetivo de combater o abandono animal. Em 2020 contava já com mais de 2,6 milhões de animais registados, sendo agora obrigatório o registo de cães, gatos e furões.

Saiba mais sobre como funciona o sistema de identificação animal na página do SIAC.

Assim, nesta fase, apesar de poderem prestar algum apoio, associações como a Gaticão apenas podem indicar os contactos destas entidades, ou caso algum voluntário esteja por perto, procurar prestar apoio e realizar o contacto.

Importante!

Caso não consiga permanecer no local até que um técnico dos serviços municipais ou um agente venha realizar a recolha do animal, procure descrever cuidadosamente o local em que foi avistado aquando do contacto.

E depois? O que acontece?

Caso o cão esteja registado no SIAC, os serviços municipais entrarão em contacto com o dono e a missão estará cumprida!

Caso o animal não esteja identificado com chip, será considerado um animal abandonado (ver o próximo ponto).

5. Caso o dono não seja encontrado, ajude a divulgar

Se não se conseguir contactar o dono ou o cão não tiver microchip, poderá ajudar a divulgar, primeiro tentando perceber se o dono anda à sua procura.

Nesta fase, poderá partilhar fotos do animal nas redes sociais, algo em que a Gaticão poderá também ajudar.

Nem sempre as associações ou os canis municipais têm capacidade para alojar os animais neste período, por isso, se tiver possibilidade e disponibilidade, mantenha o animal em sua casa por uns dias, até que o dono apareça.

Caso o dono não seja encontrado, o animal poderá ser adotado por si ou por outra pessoa.

Caso não possa manter o animal em sua casa ou adotá-lo, este terá de ficar ao cuidado do canil municipal ou de uma associação animal como a Gaticão, o que nem sempre é possível, dada a elevada taxa de ocupação das boxes do abrigo.

No entanto, com algum esforço e carinho, bem como apoio de todos na partilha, o animal encontrará rapidamente uma nova família!

Como vê, todos podemos ajudar a que os animais perdidos não vagueiem pelas ruas com apenas alguns gestos.

No entanto, para permitir que os animais abandonados sejam bem tratados enquanto esperam por uma nova família, pode, além de adotar, contribuir através da divulgação de animais para adoção, do envolvimento em atividades de voluntariado ou da doação monetária ou de bens, como alimentos.

Conjunto de fotografias dos animais disponíveis para adoção da Associação Gaticão